Ver para crer

dezembro 4, 2017 11:45 am

Vez por outra alguém me interpela, na rua, no Facebook ou por e-mail sobre a economia do meu gabinete, minha posição nas pautas de votação da Câmara ou minha opinião sobre determinados assuntos. É uma cobrança natural e saudável – e foi em resposta a ela que desenvolvi um novo site, em parceria com o NOVO e sem nenhum centavo de dinheiro público.
O objetivo é disponibilizar os detalhes relevantes para quem tiver interesse, desde a minha agenda parlamentar, com vídeos das reuniões, pautas e presenças, até o extrato de todos os meus votos em plenário, passando pelos textos que produzo e a prestação de contas de economia do gabinete.

A lógica é a de abertura completa do mandato, inclusive com gravação das reuniões de gabinete, com câmera 360 graus. Nesse ponto, aliás, muitas pessoas me dizem que perco grande parte das reuniões, pois quem quer falar comigo é avisado na porta de entrada que todas as conversas são gravadas e serão divulgadas. É verdade que alguns desistem, mas, sinceramente, não tenho nenhum interesse de ouvir o que não possa ser gravado e publicado.

Cada voto meu em plenário está lá também, acompanhado da justificativa e do resultado da votação. É o mínimo a se esperar de quem é pago para representar o interesse da população e que, portanto, não está autorizado a decidir sem explicar seus motivos e razões.

Em relação aos gastos, de forma gráfica e simples, demonstro como anda a economia do gabinete, desde a posse. Até aqui, como pode ser conferido lá, economizei 64% da verba destinada ao custeio do meu mandato, com uma economia que vai ultrapassar R$ 1 milhão por ano.

Precisamos desesperadamente de mais transparência, e é por isso que assumi o compromisso de mostrar a verdade sobre um mandato eletivo. Isso que a velha política chama de “revolta da população contra os políticos”, eu chamo de retomada do espaço público.

Entre várias alegrias que ter sido eleito pelo NOVO me proporciona, essa talvez seja a mais evidente delas: a liberdade para não ceder a pressões corporativistas, a aversão a conchavos e a inexistência de empreguismo público. Não tenho nomeados no meu gabinete a serviço de partido ou de cacique político; não gasto dinheiro público, senão o essencial para atender aos interesses públicos que me elegeram; e não tenho nenhum desejo ou expectativa de transformar a política em profissão.

Todas as informações que citei estão disponíveis na internet, diretamente no site, para serem consultadas no seu computador ou celular. Veja, aponte o que você espera do meu mandato e dos outros 40 vereadores. E não deixe de cobrar. Para conhecer a página, acesse: mateussimoes.com.br

Seja bem-vindo à realidade política e venha participar para mudá-la de uma vez por todas!

Texto originalmente publicado no jornal Hoje em Dia – 04/12/2017

Comentários